marketing digital

now browsing by tag

 
 

Ferramentas de marketing para agências de Inbound Marketing

softwares_marketing_digital
O que no dia a dia de uma agência de marketing digital é mais importante? Processo criativo, otimização da equipe, análise de ROI e prestação de contas para os clientes. Certamente, esses itens estão entre os principais. Correto? E para que esses objetivos sejam alcançados e o seu time esteja produtivo e focado na qualidade, é importante que as ferramentas de trabalho escolhidas sejam as mais adequadas.

Pensando nisso, fizemos um levantamento dos principais softwares online (disponíveis na nuvem) para os prestadores de serviços focados em Inbound Marketing. Confira a lista abaixo, que dividimos entre as 5 etapas da metodologia: atração, conversão, relacionamento, venda e análise.

 

1 – Atração

O primeiro passo – e fundamental – para gerar bons resultados deve ser a impulsão de acessos ao site e/ou portal do cliente. O processo de atração de visitantes tem que estar bem planejado, englobando produção e divulgação de conteúdo, técnicas de SEO e compra de mídia. É o momento em que o usuário chega ao canal do cliente e inicia sua jornada de compra com a empresa.

Produção de conteúdo

A redação e publicação de conteúdo deve ser um ‘braço operacional’ muito bem organizado. As sugestões são:

    • WordPress: edição de posts para o blog. Atualmente, a ferramenta mais popular para publicação de textos.
    • Pixlr: para ajustar, recortar e editar imagens rapidamente.
    • Hootsuite: publicação e agendamento de posts em redes sociais.

 SEO (Search Engine Optimization)

Você precisa que o sistema de busca do Google encontre rapidamente os conteúdos, produtos e serviços do seu cliente. Confira ferramentas para monitorar e melhorar a estrutura orgânica de sites:

SEM (Search Engine Marketing)

A maneira mais fácil de ser encontrado em mecanismos de buscas é a compra de palavras-chaves corretas para cada persona do seu cliente. Algumas dicas:

    • Semrush: análise do tráfego, CPC e concorrência de palavras.
    • Google Keyword Planner: ajuda no planejamento da sua campanha no Google Adwords

 

2 – Conversão

Com o planejamento sendo colocado em prática e as ações de atração gerando resultados, comece a fazer com que os visitantes se tornem Leads. Confira algumas ferramentas que lhe colocarão em outro patamar de geração de resultados para os seus contratantes.

Landing Pages:

Com um simples formulário contendo informações objetivas e “call-to-action” corretos, a empresa passa a gerar e conhecer sua base de cadastros. opções para criar essas páginas de coversão:

    • Unbounce: plataforma que ajuda na edição de templates de Landing Pages.
    • Visual Website Optimizer: realiza testes A/B e ajuda impulsionar resultados.
    • Optimizely: também realiza testes A/B mas com avaliação da estrutura das páginas.

 

3 – Relacionamento

Com o Lead gerado, passamos à etapa seguinte: o relacionamento. Basicamente, é preciso entender quem é o seu público, o seu comportamento, ouvir o que ele tem a dizer e entregar o conteúdo que ele precisa no momento certo. Isso faz com que o Lead se sinta cada vez mais confiante na empresa, entendendo melhor os seus produtos e serviços.

Email marketing

Um dos canais mais efetivos para se relacionar com a base de Leads é via email. Você pode utilizar ferramentas que ajudam na criação e, ainda, disparam e-mail marketing para as listas selecionadas.

    • MailChimp: oferece modelos prontos e disparo para até 2.000 contatos gratuitamente.

Automação

Uma maneira para ganhar produtividade é automatizar o relacionamento de forma inteligente, de acordo com o perfil e interesse dos Leads:

    • RD Station: possibilita a criação fácil de fluxos de automação e análise de resultados

Mídias sociais

Hoje, o chamado ‘Atendimento 2.0’ se tornou uma das prioridades para várias empresas. Saber o que se diz sobre a sua marca e pode se relacionar e responder prontamente, se tornou uma vantagem competitiva.

    • Tweetdeck: rastreia todos os comentários citando a marca do cliente e pode já responder instantaneamente, evitando possíveis crises nas redes sociais.

Chat

Muitas empresas se aproximam dos clientes apenas inserindo o recurso de chat online em seu site. Com ele, usuários tiram dúvidas, solicitam demonstrações e até iniciam uma compra.

    • Olark: rastreia as páginas acessadas pelo usuário e faz contatos automaticamente com o usuário, antes mesmo de um atendimento chamá-lo.

Comentários

É importante entender o que as pessoas acham do conteúdo do seu cliente. Veja como fazer isso:

    • Disqus: ferramenta para disponibilizar nas páginas internas com o objetivo de promover comentários e relacionamento com o público.

 

4 – Venda

Um dos grandes gaps atuais do mercado é a distância entre as áreas de vendas e marketing das empresas. Você pode ajudar o seu cliente minimizando esse problema. Além das etapas descritas acima, é possível fazer a área comercial se organizar e comunicar melhor:

CRM (Customer Relationship Management)

Se você fez todo o trabalho de marketing digital correto, o ideal é que após a passagem de Leads para o time comercial venha a venda final. Não é mesmo? Para isso, você pode criar fluxos de comunicação com a equipe de vendas:

    • Pipedrive: software de administração do processo de vendas. Quando bem configurado, pode receber Leads automaticamente e integrar outras ações entre sua agência e o time comercial do cliente.

Emails

Você sabia que um dos problemas mais comuns são os emails mal redigidos? Você pode ajudar a força de vendas criando mensagens pré-prontas (scripts) para que o mesmo se comunique corretamente.

    • Yesware: ferramenta possibilita rastrear a abertura de e-mails e ainda na criação dos scripts a serem disparados a cada etapa da venda.

Agendamento

Não é a função da agência, mas essa dica para o cliente mostra que você está interessado no resultado final das vendas:

    • YouCanBookMe: o vendedor cria um usuário, sincroniza com a agenda online e o prospect pode escolher o horário em que deseja marcar a reunião.

 

5 – Análise

Pronto, a sua agência contribuiu diretamente em todo o processo de marketing digital e vendas do cliente. Agora é hora de analisar e provar os resultados. Não minimize esforços para mostrar ao seu cliente o valor dos seus serviços. Faça isso e garanta a renovação do contrato ou a adição de novos serviços.

Tráfego e conversões

Analisar o tráfego gerado, quais os principais canais de aquisição de visitantes, os conteúdos mais consumidos, entre outras informações, traz insighits muito importantes para a otimização da estratégia de Inbound Marketing.

    • Google Analytics: o software grátis e mais famoso do mercado ainda é a melhor opção para monitorar e gerar os relatórios para o seu cliente. Invista tempo na configuração e na preparação da sua equipe para comprovar os retornos gerados com as ações digitais.

Mídias sociais

As ações no Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e etc devem ter seus resultados comprovados:

    • Social Bakers: uma das referências do mercado, é conhecida pelos seus relatórios mostrando o que a marca está fazendo para se tornar referência no respectivo segmento de atuação.

Business Intelligence

A análise de resultados baseada em estatísticas ajuda – e muito – a entender profundamente o cenário do negócio do cliente e a tomar decisões estratégicas:

    • Marketing BI: recentemente lançada, a funcionalidade possibilita mostrar ao seu contratante o real impacto dos esforços de marketing para o negócio dele.

Após coletar os resultados das ações, é preciso preparar as informações e apresentar ao cliente. Essetemplate de relatório mensal pode ajudar a compilar os dados e provar o valor do que foi feito.

 

Post publicado originalmente, sob minha autoria, no blog Agências de Resultados.

4 ações de Marketing Digital enquanto o seu cliente não tem um site

Ações novo website


“O meu cliente me pediu para desenvolver um novo website, mas o que posso fazer para começar (ou continuar) a gerar resultados para a empresa dele?”
 Quantas vezes você já se viu nessa posição? Acredito que algumas vezes. Por isso, listamos algumas possibilidades de ações que podem ser feitas enquanto o site do cliente não fica pronto.

Na prática, isso significa desenvolver uma estratégia de marketing digital que possa ser aplicada paralelamente ao desenvolvimento do site, sem depender dele. Ao fazer isso, o cliente fica feliz com os resultados de tráfego, conversões e vendas ocorridos no período e você consegue provar o valor dos seus serviços.

Para facilitar, preparamos dicas de como desenvolver quatro iniciativas de marketing digital enquanto o seu cliente não tem o novo website. Confira!

Criar um Blog

Mais rápido, mais simples, mais barato. O blog é uma ótima opção para atrair os visitantes e  tornar seu cliente uma autoridade no seu ramo de atuação. A oferta de conteúdos relevantes para o público o fará ser encontrado na internet e se tornar uma referência no tema. Enquanto o site mantém informações mais estáticas sobre a empresa e seus produtos, o blog deve estar constantemente oferencendo conteúdos interessantes para o público e atraindo esse tráfego.

Além disso, esse conteúdo, determinante na experiência do usuário com a empresa, poderá ser aproveitado nas mídias sociais e em fluxos de automação, além de ser um ativo constante de geração de visitas para o site – posts publicados anos atrás podem continuar sendo fonte de muitas visitas.

Por isso, enquanto o site está em desenvolvimento, coloque o blog no ar. E não se esqueça: cada post deve estar relacionado com o objetivo de negócio do seu cliente e ter em mente o que é relevante para seu público. Veja aqui como desenhar personas e estabelecer conteúdos para elas nas diferentes etapas da jornada de compra.

Gerar Leads em Landing pages

Atrair tráfego e tornar o cliente uma autoridade é essencial, mas você pode ir além. Mesmo sem estar com o site no ar, é possível gerar Leads para seu cliente e ir construindo um ativo de contatos que poderão ser futuramente oportunidades de novos negócios para ele. Isso pode ser feito com a criação de Landing Pages, páginas que oferecem algum conteúdo para o público em troca de informações do visitante.

Com essas informações em mãos, poderá ser iniciado um relacionamento com essas pessoas de acordo com o seu perfil, interesses, etc. Neste vídeo, Eric Santos explica como construir esse relacionamento para gerar resultados.

Em geral, essas páginas de conversão são fáceis de serem criadas. Outra vantagem é que elas ficam hospedadas na própria ferramenta que as oferece, como é o caso do RD Station.

Estar presente nas Mídias Sociais

Hoje em dia, a empresa que não estiver presente nas mídias sociais perde a oportunidade de usar esses canais para alguns objetivos importantes: relacionamento com o público, coleta de feedbacks e geração de tráfego para outras páginas de interesse da empresa.

Todos sabem que as mídias sociais são lugares de relacionamento, é onde seu cliente tem a chance de alcançar o público presente ali, oferecer conteúdos relevantes para eles e abrir um canal para conversa. É essencial ouvir o que as pessoas estão dizendo para entender o que elas estão falando sobre a marca e colher feedbacks para melhorias (o monitoramento desses canais ajuda muito nisso).

Tenha em mente que elas também podem ser fontes de tráfego para Landing Pages, posts no blog e para o site do seu cliente. Oferecer conteúdos relevantes é uma ótima isca para direcionar o público para esses destinos. Saiba mais sobre o uso de mídias sociais em estratégias de marketing digital.

Enviar campanhas de email

Como falei acima, é preciso gerar Leads para depois se relacionar com eles e encaminhá-los para mais perto do momento de comprar o produto do seu cliente. Uma das melhores maneiras de fazer isso é via email marketing. Opções para fazer isso:

Email promocional: divulgue as Landing Pages criadas para a base de contatos do cliente. Isso impulsiona a geração de Leads, mas não se esqueça de enviar somente para o público que puder ter interesse no tema.

Newsletter: uma boa opção para enviar diversos conteúdos para seu público (posts no blog, chamadas para Landing Pages etc.) e mantê-lo com a empresa em mente.

O envio de emails também pode ser usado para ativar contatos obtidos offline, como em eventos. Puxar esse relacionamento para o meio online pode facilitar a gestão dele.

O desenvolvimento de um website é muito importante para o posicionamento digital do cliente, mas em média, ele fica no ar durante uns dois anos antes de ser reformulado. Como você viu, isso não impede de manter a sua estratégia de marketing digital. Com as iniciativas citadas, é possível continuar gerando resultados mesmo em um período que poderíamos considerar de “entre safra”.

Portanto, da próxima vez que estiver criando (ou reformulando) o website do seu cliente, coloque-as em seu ‘caderninho’ de planejamento paralelo.